quarta-feira, 11 de abril de 2012

SRM - 2012 FOTOS

Educação Inclusiva


          A Educação inclusiva vem sendo amparada por um movimento mundial que promove ações políticas, culturais, social e pedagógica visando defender o direitos à uma educação de qualidade e da organização de um sistema educacional inclusivo trazendo benefícios para toda a população  de modo geral.
          Na expectativa de atender toda a demanda educacional do sistema de ensino e criar alternativas para superar todas as berreiras impostas até mesmo pela discriminação o Ministério da Educação – MEC  por meio da Secretaria de Educação Especial  – SEESP, desenvolveram as ações em questão tendo como apoio a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008). Este é um documento que fora elaborado posteriormente por um grupo de trabalho nomeado pela Portaria Ministerial, sendo que este grupo é composto por profissionais que entendem realmente deste assunto e lutam por uma educação de qualidade visando a melhoria da educação de forma igualitária e precisa.
          O principal objetivo da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva é garantir a inclusão escolar de todos os alunos que possuem algum tipo de deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, esclarecendo e orientando os sistemas de ensino para garantir: acesso ao ensino regular, com participação, aprendizagem e continuidade nos níveis mais elevados do ensino, pois cada pessoa tem por direito o ingresso ao ensino superior, sendo que as instituições que ainda não se adaptaram precisam se adaptarem a esta realidade; transversalidade da modalidade de educação especial desde a educação infantil até a educação superior; oferta do atendimento educacional especializado em escolas comuns, facilitando o acesso das crianças que até então não tiveram esta oportunidade por algum motivo; formação de professores para o atendimento educacional especializado e demais profissionais da educação para a inclusão, proporcionando um ensino de qualidade à todos; participação da família e da comunidade; acessibilidade arquitetônica, nos transportes, nos mobiliários, nas comunicações e informação; e articulação intersetorial na implementação das políticas públicas.
          As práticas inclusivas e o atendimento às pessoas com necessidades especiais teve início no Brasil na época do Império com a criação de duas instituições e a partir daí foram se desenvolvendo novas instituições que tinham a mesma visão, ou seja, o objetivo de atender a cada deficiência como é ocaso do o Instituto Pestalozzi - 1926, instituição especializada no atendimento às pessoas com deficiência mental, criado no início do século XX e também instituições que atende à vários tipos de deficiência como é o caso da  Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, fundada em 1954 . Desde então foram regulamentadas várias leis e decretos visando a inclusão dos alunos não só nas instituições de Ensino mas em toda a Sociedade.
          Em Porangatu  o Governo Municipal juntamente com a Secretaria da Educação e Coordenação da Educação Especial vem desenvolvendo cursos para Capacitação de professores, ofertando o AEE - Atendimento Educacional Especializado e também realizando a implantação de Sala de Recursos Multifuncionais na Rede de Ensino com meta de atingir todos os alunos que necessitam. Já foram implantadas 7 Salas de Recursos Multifuncionais em escolas da Rede Pública contribuindo significativamente para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social das crianças, assim as crianças aprendem a viver a sua diferença e respeitar as diferenças dos outros.
          Incluir não é apenas colocar um estranho para fazer parte de sua vida ou para morar em sua própria casa, tirando-o de sua própria vida e de seus próprios costumes, excluindo de sua rotina; pelo contrário, incluir significa sair de si e ir ao encontro do outro, respeitando as suas próprias diferenças, dando-lhe  o que ele realmente precisa ouvindo o coração do outro, e respondendo de fato o que ele pede por sua própria voz, pois cada um independente de ser diferente primeiro ele é ser humano e merece ser tratado com gente, respeitando os vínculos sociais e educacionais. Se permanecermos todos pela Diferença, em um futuro próximo chegaremos em nosso alvo, igualdade para todos.

 Trabalhando com crianças...
 Alfabeto móvel, alinhavos..
Dados com quantidade, com numeros e com esctrita cursiva dos números..
  Pranchas para comunicação aumentativa e alternativa..

  UMA FORMA DIFERENTE DE ENSINAR...
 =
UM NOVO JEITO DE APRENDER

Trabalho com alinhavos é um excelente método para desenvolver a coordenação motora.